A missão Crew-1 está a caminho da Estação Espacial Internacional (ISS na sigla em inglês) após um lançamento bem-sucedido “à boleia” do foguetão Falcon 9 a partir do Centro Espacial John F. Kennedy da NASA, na Flórida, esta madrugada, pelas 00h27 de Lisboa. A bordo estão quatro astronautas,  os norte-americanos Michael Hopkins, Victor Glover e Shannon Walker, e o japonês Soichi Noguchi da Agência Espacial Japonesa (JAXA)

A primeira missão oficial que junta a SpaceX e a NASA, num conjunto de seis que estão previstas no Commercial Crew Program, afirma-se como mais um passo em direção a uma nova era de voos tripulados regulares a partir de território norte-americano. Em março a missão Demo-2 foi bem sucedida e espera-se o mesmo nível de sucesso com a Crew-1, com a nave "gémea" Resilience, já que a que transportou os astronautas Bob Behnken e Doug Hurley, e que foi batizada de Endeavour, está agora a ser recondicionada e só vai ser usada na missão Crew-2, que curiosamente será tripulada pela mulher de Bon Behnken, Megan McArthur.

Da Flórida até à Estação Espacial em 27 horas e 33 minutos. Porque demora tanto a aproximação da Crew Dragon?
Da Flórida até à Estação Espacial em 27 horas e 33 minutos. Porque demora tanto a aproximação da Crew Dragon?
Ver artigo

Se tudo correr como planeado, a equipa de astronautas a bordo da cápsula Crew Dragon deverá chegar à ISS por volta das  11 horas EST, às 4 horas da manhã desta terça feira e pode acompanhar a transmissão especial da NASA, que tem vindo a seguir toda a preparação do lançamento e a viagem, em direto com o SAPO TEK. Tudo acontece de madrugada e mais uma vez vai roubar o sono de quem quiser acompanhar o evento.

Depois da acoplagem, um processo lento por exigir grandes cuidados e precisão, serão ainda necessárias algumas horas para estabilização e equalização da pressão entre a Estação Espacial e a Crew Dragon. Só depois podem ser abertas as duas escotilhas, o que está previsto para as 1h40 da manhã EST, cerca das 6h40 em Portugal continental.

Os quatro astronautas que viajam na Crew Dragon juntam-se aos três ocupantes atuais da Estação orbital e está prevista uma pequena cerimónia, espera-se que sem incidentes. Recorde-se que na chegada da missão Demo-2 , entre abraços e cumprimentos, Douglas Hurley bateu com a cabeça e chegou a sangrar.

Em preparação para a chegada à Estação Espacial Internacional

Os planos iniciais da NASA e da SpaceX previam o lançamento da missão história para 31 de outubro. No entanto um problema relacionado com os motores do Falcon 9, o mesmo que foi encontrado na primeira tentativa de lançamento da missão GPS III-SV04 da US Space Force e no foguetão que seria usado para lançar o satélite Sentinel-6, levou a um adiamento para o dia 14 de novembro.

Os ventos fortes que se faziam sentir em Cabo Canaveral fizeram com que a missão fosse novamente adiada para 15 de novembro. Durante a madrugada houve finalmente “luz verde” para o lançamento.

Três minutos depois, a 90 quilómetros de altitude e quando o Falcon 9 atingiu uma velocidade de sete mil quilómetros por hora, o primeiro estágio do foguetão separou-se, regressando à Terra e aterrando na plataforma “Just read the instructions", da SpaceX, no oceano Atlântico.

No primeiro voo orbital licenciado pela Federal Aviation Administration, depois dos testes realizados em março, vão a bordo três astronautas da NASA e um da Agência Espacial Japonesa (JAXA).

A equipa tem pela frente uma missão de seis meses na ISS, onde vai realizar várias experiências científicas em microgravidade, juntando-se aos três astronautas que estão na Estação e formando pela primeira vez um grupo de sete cientistas a bordo da estação orbital que recentemente celebrou o vigésimo aniversário como "casa" dos humanos fora de órbita.

Recorde-se que o Falcon 9 que foi utilizado para o lançamento da Crew-1 e o booster da primeira fase serão reutilizados para a próxima missão da nave, a Crew-2, que terá duas mulheres como pilotos. Além disso, segundo Benji Reed, responsável pelos voos tripulados da empresa SpaceX, a empresa liderada por Elon Musk prevê lançar sete missões de transporte de pessoas e carga nos próximos 15 meses.

A galeria abaixo mostra os esquemas de manobragem e aproximação da Crew Dragon à Estação Espacial Internacional.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Notificações

Subscreva as notificações SAPO Tek e receba a informações de tecnologia.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.