O regulador de mercado chinês abriu uma investigação à Alibaba devido a alegadas práticas anticoncorrenciais na plataforma de compras online. Em causa está uma estratégia de uma das maiores empresas de e-commerce do mundo inteiro em relação aos comerciantes.

A política da Alibaba "escolher um dos dois" define que os comerciantes são forçados a vender exclusivamente na plataforma chinesa, caso optem pela Alibaba, não podendo ter a mesma estratégia em websites rivais como a JD.com e Pinduoduo. E é isso mesmo que o regulador tornou claro esta quinta-feira que vai investigar.

Citado pelo Techcrunch, o Grupo Alibaba já reagiu, garantido que recebeu a notificação. "A Alibaba cooperará ativamente com os reguladores na investigação", adiantou a empresa.

Administração de Trump planeia uma espécie de “repressão tecnológica” e o alvo é (mais uma vez) a China
Administração de Trump planeia uma espécie de “repressão tecnológica” e o alvo é (mais uma vez) a China
Ver artigo

Entretanto, as ações da Alibaba caíram esta quinta-feira mais de 8% na Bolsa de Valores de Hong Kong.

De notar que já anteriormente os reguladores forçaram a suspensão da entrada em bolsa do Ant Group, uma plataforma de finanças online derivada do Alibaba, e que detém a carteira digital Alipay. Um outro anúncio revela que os funcionários do Ant foram convocados para reunir com os reguladores.

Certo é que a Alibaba é uma plataforma com um peso bastante significativo na China e em todo o mundo. Em novembro, e com a campanha do Dia dos Solteiros a prolongar-se por alguns dias, a empresa acumulou vendas online de 74 mil milhões de dólares, um novo recorde.

Não perca as principais novidades do mundo da tecnologia!

Subscreva a newsletter do SAPO Tek.

As novidades de todos os gadgets, jogos e aplicações!

Ative as notificações do SAPO Tek.

Newton, se pudesse, seguiria.

Siga o SAPO Tek nas redes sociais. Use a #SAPOtek nas suas publicações.