A notícia é avançada pelo New York Times que afirma ter informação de que o governo de Trump concederá licenças a empresas americanas para fazerem negócios com a Huawei, provavelmente como um gesto de boa vontade antes das negociações comerciais EUA-China esta semana.

Desde que a Huawei foi incluída na "lista negra" do Departamento de Comércio dos Estados Unidos que a empresa ficou impedida de comprar produtos e serviços a empresas norte americanas, mas foram concedidos já dois prolongamentos para este bloqueio, o último dos quais termina já no próximo dia 19 de novembro.

Huawei vs EUA: Crónica de uma guerra longa com impactos que ainda têm de ser medidos
Huawei vs EUA: Crónica de uma guerra longa com impactos que ainda têm de ser medidos
Ver artigo

Depois disto, Donald Trump afirmou que as empresas norte americanas poderiam solicitar licenças especiais para continuar a fornecer tecnologia à Huawei, mas sem nunca clarificar como, e em que situações, é que isso poderia acontecer. O resultado foi que centenas de pedidos que foram apresentados ficaram parados nos serviços administrativos, sem sinal de quando poderiam ser desbloqueados.

O jornal cita fontes próximas da administração de Donald Trump para dizer que esta luz verde pode ser simbólica,  já que as empresas americanas continuaram a fornecer produtos para a Huawei nos últimos meses, produzindo-os fora do país ou não as rotulando como fabricadas nos EUA, indica o New York Times.

Mesmo assim o impacto no negócio da Huawei pode não ser amenizado com este sinal e boa vontade, até porque um dos principais problemas resulta da impossibilidade de usar os serviços da Google pré instalados nos seus smartphones, como foi possível verificar no anúncio do Mate 30 em setembro.

A medida poderá ter como objetivo aliviar a tensão entre os EUA e a China, já que autoridades de ambos os países vão voltar a reunir na tentativa de fechar um acordo comercial.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.