A Porsche confirmou que vai afastar-se do diesel em definitivo. Num comunicado publicado este fim de semana, a marca explicou a decisão com as quedas que se registaram na procura por veículos a diesel e com o consequente crescimento a que se assiste no segmento dos híbridos e dos elétricos. Depois de um período de reflexão, sublinha, a decisão é não "oferecer propulsão a diesel no futuro".

Oliver Blume, CEO da fabricante alemã, comentou que esta não é uma forma de "demonizar o diesel", uma vez que este tipo de combustível continua a ter extrema importância em todo o mundo, embora nunca tenha tido grande impacto na oferta da marca.

Portugueses compram cada vez mais automóveis elétricos
Portugueses compram cada vez mais automóveis elétricos
Ver artigo

Tal como sublinha a imprensa internacinal, a Porsche tem demonstrado um interesse crescente por carros elétricos e híbridos. Em 2017, quando foi revelado o modelo Cayenne para 2019, a empresa não apresentou uma versão a diesel, mas confirmou, mais tarde, que seria lançada uma variante híbrida. Já em 2018, a gigante da indústria automóvel anunciou que, até 2022, duplicaria o investimento em veículos mais ecológicos. Até 2025, a empresa fazer com que todos os novos lançamentos da empresa permitam uma condução elétrica, seja ela híbrida ou puramente elétrica.

Recorde-se que a Porsche vai lançar o Taycan já no próximo ano. O desportivo elétrico, anteriormente conhecido como Mission E, vai inserir-se num segmento que permitirá à marca competir diretamente com o Tesla Model S, por exemplo.

Note que outra das razões que pode ter levado a Porsche a tomar esta decisão foi o facto de a empresa, em 2015, ter estado envolvida no escândalo das emissões da Volkswagen. Em 2017, a empresa foi obrigada a recolher 22 mil Cayenne depois de se ter descoberto que os automóveis estavam equipados com aparelhos que lhes permitiam ludibriar os testes de emissões de CO2.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.