A Polícia de Segurança Pública revelou os resultados da operação “Phone Off” que colocou os agentes na estrada a fiscalizar condutores que utilizam telemóveis enquanto conduzem. A operação decorreu entre os dias 30 de setembro a 6 de outubro em todo o país, resultando em 314 infrações, o que dá uma média de 45 multas por dia.

Segundo o comunicado da polícia, citado pelo Expresso, a PSP realizou neste período 446 operações, numa média de 63 por dia, originando a fiscalização de 15.376 automóveis. Foram detidos 110 condutores, numa média de 16 pessoas por dia, relacionados com crimes na rodovia.

Incluindo o uso indevido do telemóvel durante a condução, as autoridades registaram 3.327 contraordenações, numa média de 475 por dia. Do total, 1.099 foram multados por excesso de velocidade, incluindo 47 leves, 980 graves e 72 muito graves. Do total de condutores detidos, 57 deveu-se à falta de carta de condução, 48 por conduzirem embriagados e 12 por outras situações. Foram ainda multados 84 condutores por falta de seguro, 280 por não terem a inspeção em dia, 86 por não utilizarem cinto de segurança e 24 por não respeitarem o sinal vermelho do semáforo.

De salientar que as multas por falar ao telemóvel enquanto conduz vão custar o dobro, depois da proposta que está em processo legislativo ser aprovada. O Governo está mesmo disposta a aumentar a segurança nas estradas, com os valores das multas a passarem dos 120/600 euros para 250/1.250 euros. Até porque segundo números partilhados pela própria PSP, um em cada cinco acidentes são devidos à distração, segundo um inquérito feito, que revela também que o uso do telemóvel contribui bastante para esse número.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.