Um pouco por todo o mundo, os eventos tecnológicos têm sido cancelados devido à pandemia de COVID-19, ou pelo menos mudado o seu formato para o digital. Na Alemanha, as restrições para a realização de eventos públicos estão proibidos até ao dia 31 de agosto, obrigando a Gamescom, uma das maiores feiras de videojogo do mundo, a migrar para o digital na edição deste ano. Depois de levantada a proibição, os eventos a realizarem-se até 24 de outubro não podem ter mais de 5.000 participantes.

Essa medida acaba de afetar a IFA, um dos maiores certames tecnológicos de consumo do mundo, que revelou estar a apontar agulhas para um evento diferente este ano. A organização refere que nas últimas semanas tem vindo a discutir diferentes alternativas da sua realização.

A organização ainda não revelou os seus planos, mas afirma ter um conceito em estado avançado de planeamento que permita a IFA de cumprir com a sua função na indústria: mostrar a inovação tecnológica ao nível global, e ser um palco de encontro para marcas, fabricantes, retalhistas e imprensa. Em breve a gfu e a Messe Berlin vão revelar todos os detalhes.

Segundo Hans-Joachim Kamp, chairman da gfu, “esperávamos este desenvolvimento, visto a constante evolução da pandemia e estou satisfeito por termos agora um calendário regulatório definido que nos permite, assim como o nosso parceiro Messe Berlin, assim como os expositores, conceber todos os detalhes para a IFA 2020”.

No mundo da tecnologia, a pandemia obrigou ao cancelamento de diferentes eventos um pouco por todo o mundo. A primeira vítima foi o Mobile World Congress em Barcelona, seguindo-se o Game Developers Conference e a E3, o Facebook F8 2020, o Google I/O 2020, o Build 2020 da Microsoft e a WWDC 2020 da Apple, entre outras.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Notificações

Subscreva as notificações SAPO Tek e receba a informações de tecnologia.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.