No período em análise este mercado terá rendido 544 milhões de euros. A área de imagem foi aquela onde a quebra nas vendas se revelou mais significativa, acumulando quedas de 14% este ano. Do mesmo universo de análise fazem parte os eletrodomésticos, cujas vendas continuam também em queda.



Com um desempenho positivo de vendas entre julho e setembro destacam-se as telecomunicações e a informática, embora a um ritmo menor que em trimestres anteriores. Nesta área os netbooks deram lugar aos ultraportáteis, que já representam um quinto das vendas, e começam também a ser relevantes os dispositivos. O preço médio dos ultraportáteis vendidos no trimestre é de 700 euros.



O preço médio dos portáteis com ecrã de toque também está a contribuir para elevar a receita média por dispositivo vendido, mas em termos de unidades, e mesmo de valores, a tendência ainda não é positiva.



Já nos tablets, outra categoria de produto impulsionadora de vendas na área da informática, a tendência é oposta. As vendas continuam a aumentar mas o preço médio dos dispositivos está em queda. 45% dos tablets vendidos no terceiro trimestre custou menos de 200 euros. Há um ano só 20% dos dispositivos vendidos estavam abaixo deste limiar.



No domínio das telecomunicações, as vendas de smartphones são as que mais se destacam, registando um crescimento de 17%, indica o GfK TEMAX.



A eletrónica de consumo é apontada no índice como uma área em recuperação, onde o nível de vendas continua baixo, mas tendo em conta os valores comparativos do ano passado, permite evidenciar uma tendência de recuperação. Uma das poucas áreas em crescimento neste segmento é a das colunas áudio e alguns produtos ligados à mobilidade.

Escrito ao abrigo do novo Acordo Ortográfico

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Notificações

Subscreva as notificações SAPO Tek e receba a informações de tecnologia.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.