A data de arranque das redes 5G tem gerado polémica entre operadores e o regulador, mas a pressão comercial existe e a apetência pelo potencial que as redes de quinta geração apresentam junto dos clientes está a levar a lançamentos de smartphones e novos tarifários.

Primeiro foi a Huawei a anunciar a comercialização do seu Mate 20 X 5G em Portugal, que já está disponível nas lojas e na oferta da MEO e da NOS, mas na semana passada a Vodafone deu um passo em frente com um novo tarifário, que "antecipa as necessidades de comunicação que surgirão com a rede móvel do futuro – o 5G", e hoje a NOS segue a mesma lógica, assumindo de forma clara que o novo tarifário "Sem Limites”,  é o seu "primeiro tarifário 100% preparado para responder aos novos padrões de consumo que a nova geração de rede móvel (5G) vai despertar".

A MEO, a NOS e a Vodafone têm feito uma série de testes de conceito das redes 5G, com foco em várias áreas de aplicação, desde os jogos ao streaming de vídeo e até realidade virtual, mas a falta de uma estratégia para o 5G e do licenciamento das redes poderia arrefecer o ânimo das operadoras e dos clientes que estão habituados a que Portugal esteja na linha da frente do lançamento das novas tecnologias móveis.

A proposta de tarifário da Vodafone, o RED Infinity, tem por base chamadas, SMS e dados móveis ilimitados, em duas versões consoante a velocidade pretendida: para 10 Mbps o preço é de 39,9 euros por mês, enquanto quem quiser chegar até 1 Gbps (em LTE) terá de pagar 49,9 euros por mês, sempre sem se preocupar com o volume de dados consumidos.

Hoje a NOS lançou um tarifário semelhante, o "sem limites", que afirma ser o seu primeiro plano "5G ready", sem limite de dados móveis, chamadas e SMS. Está disponível também em duas versões, a primeira limitada a uma velocidade de 10 Mbps com um custo mensal de 34,99 euros, e a segunda aproveitando a velocidade máxima disponível e com um custo de 44,99 euros. Há ainda pacotes com telemóvel, associando o Huawei Mate 20X 5G por 69,99 euros ou 79,99 euros por mês.

A "corrida" para lançar tarifários que tragam inovação e sejam suportados em novas tecnologias é habitual e uma rápida pesquisa no SAPO TEK mostra várias situações em que as operadoras procuraram antecipar-se com novas ofertas. Uma delas relativa ao 3,5G. Na altura a velocidade de comunicação chegava aos estonteantes 3,6 Mbps, uma realidade que fica muito aquém do oferecido pelo 4G e o LTE.

O 5G ainda não chegou “oficialmente” mas há países que já estão a sentir o seu impacto
O 5G ainda não chegou “oficialmente” mas há países que já estão a sentir o seu impacto
Ver artigo

Muito mais ambiciosas são as redes 5G que podem atingir velocidades de download 1000 vezes superiores ao 4G, com 10 Gbps, mas que têm também vantagens a nível da latência, muito relevantes para algumas áreas de aplicações, como os carros autónomos ou as cirurgias remotas.

Em Espanha já há serviços disponíveis em algumas áreas e no Reino Unido a EE lançou no dia 30 de maio a sua operação 5G em áreas selecionadas de Londres, Edimburgo, Belfast, Cardiff, Birmingham e Manchester.

O tarifário mais barato da operadora tem o preço de 54 libras por mês, ao qual acresce um pagamento único de 170 libras por um equipamento compatível. No entanto, este pacote apenas inclui 10GB de dados por mês, o que parece limitado para utilização numa rede com estas características.

Nota da Redação: A notícia foi atualizada com mais informação. Última atualização 18h42.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.