2020 foi um ano produtivo para a Agência Espacial Europeia. Desde o lançamento do Solar Orbiter logo no início do ano até à descoberta de um dos planetas mais quentes conhecidos até agora, a ESA reuniu os pontos altos que marcam este ano numa galeria de fotografias e num vídeo.

Apesar  de falar num ano particularmente desafiante, a ESA considera que conseguiu ultrapassar os obstáculos e desafios. Quanto ao futuro, acredita num caminho “mais brilhante" para o espaço.

Veja na galeria algumas das fotografias que a ESA escolheu para definir este ano.

Para além da galeria, a agência espacial publicou também um vídeo no canal de YouTube onde destaca as conquistas deste ano.

Ao longo de 2020 o SAPO TeK também destacou grande parte dos “feitos” da ESA e reunimos agora alguns deles.

Janeiro: Lançamento do Eutelsat Konnect

A ESA anunciou que o satélite Eutelsat Konnect iniciou a sua viagem para o espaço a 16 de janeiro de 2020, após o lançamento bem-sucedido do foguetão Ariane 5. Construído pela Thales Alenia Space, em parceria com a ESA, o satélite tem como missão garantir a cobertura de rede de banda larga em 40 países africanos e 15 europeus ao longo de cerca de 15 anos, juntando-se à constelação de 40 satélites Eutelsat.

Fevereiro:  Solar Orbiter começa a investigar os mistérios do Sol

A 11 de fevereiro de 2020 a ESA lançou a Solar Orbiter, a sonda que tem como missão captar as primeiras imagens dos polos do Sol. O satélite que leva tecnologia das portuguesas Critical Software, Active Space Technologies e da Deimos Engenharia a bordo foi lançado com sucesso a partir da base de Cabo Canaveral, nos Estados Unidos, seguindo à “boleia” do foguetão Atlas V da NASA. Com uma proteção “especial” ao calor e a à luz, a sonda consegue ficar mais próxima do que nunca do Sol.

Novembro: Sentinel-6 da constelação Copernicus parte para medir o nível do mar da Terra

O satélite está equipado com tecnologia estado de arte e vai permitir medir com elevada precisão o nível do mar da Terra. O projeto teve também colaboração portuguesa através da Critical Software, uma das cinco empresas nacionais contratadas pela ESA para desenvolver, pelo menos, 12 satélites e participar em seis novas missões, num contrato de 2,5 mil milhões de euros. A agência espacial Portugal Space escolheu Active Space Technologies, a Critical Software, a Deimos Engenharia, a Frezite High Performance e o Instituto de Ciência e Inovação em Engenharia Mecânica e Engenharia Industrial (INEGI).

Outubro: BepiColombo passa “perto” de Vénus e aproveita para tirar fotografias

Em outubro a sonda aproximou-se de Vénus e registou o momento. A sonda encontrava-se a uma distância de 10.720 quilómetros de Vénus e não “resistiu” em tirar fotografias.

A BepiColombo, a missão que junta a agência espacial europeia e a japonesa e que leva tecnologia portuguesa a bordo, vai explorar os mistérios de Mercúrio, onde se prevê que estabeleça órbita em 2025.

COVID-19: O contributo da ESA

Entre os vários destaques, a ESA não deixou passar em branco a pandemia. A agência recorda a parceria com a NASA e a Agência Japonesa de Exploração Aeroespacial, que resultou no nascimento do COVID-19 Earth Observation Dashboard em junho. A iniciativa pretende dar a conhecer as principais mudanças na qualidade do ar, da água e do clima, assim como as alterações causadas pela propagação da doença nas atividades económicas e na agricultura.

A nível europeu, a ESA destaca o lançamento do dashboard do Rapid Action coronavirus Earth observation (RACE), em parceria com a Comissão Europeia. Monitorizar as mudanças sociais e económicas que resultam da pandemia da COVID-19 e do desconfinamento teve lugar um pouco por toda a Europa foram os objetivos definidos em junho. Mais recentemente, foram lançados dados sobre Portugal.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Notificações

Subscreva as notificações SAPO Tek e receba a informações de tecnologia.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.