O programa Artemis da NASA quer pôr a primeira mulher na Lua e abrir a porta a uma estadia lunar prolongada. Depois de a Blue Origin ter apresentado o seu protótipo do Human Landing System, chega a vez da Dynetics apresentar a sua proposta.

À semelhança da Blue Origin e da SpaceX, a Dynetics é uma das empresas espaciais norte-americanas escolhidas pela NASA para desenvolver os veículos que serão utilizados para explorar a superfície da Lua.

O Dynetics Human Landing System (DHLS) foi desenvolvido tendo em conta o feedback de antigos astronautas da NASA. A empresa explica que, para reduzir significativamente o custo das missões, o DHLS é reutilizável e, aquando da chegada a terrenos lunares, os astronautas poderão usá-lo como um habitat.

De acordo com Kim Doering, vice-presidente do departamento de sistemas espaciais da Dynetics, o DHLS tem um design flexível, que poderá ser adaptado consoante as necessidades das missões lunares. Além de um módulo para a tripulação, o veículo conta com uma plataforma de gestão de cargas, dois tanques que estão a cargo do processo de ascensão e descida e ainda painéis solares.

Recorde-se que entre 2020 a 2024, serão lançadas ao espaço três naves Artemis, acompanhadas por cápsulas Orion. A NASA está a planear lançar a primeira missão não tripulada ainda este ano. Em 2022 está previsto o lançamento da segunda cápsula, desta vez tripulada, na nave Artemis II, levando consigo a primeira mulher que pisará o solo lunar. Em 2024, a NASA prevê que os astronautas cheguem ao satélite natural da Terra e por lá consigam ficar pelo menos durante um ano.

tek artemis

No início de 2020, a NASA revelou que estava a treinar o VIPER ou Volatiles Investigating Polar Exploration Rover, que será construído pela Astrobotic, para encontrar depósitos de água gelada no pólo sul da Lua. O anúncio surgiu depois de ter dado a conhecer que o primeiro foguetão SLS (Space Launch System) do programa Artemis já estava construído e pronto para ser testado .

SpaceX vai à Lua em 2022
SpaceX vai à Lua em 2022
Ver artigo

Recentemente, a SpaceX revelou que fechou um contrato com a Masten Space Systems (MSS) para transportar a sonda lunar XL-1 em 2022. A missão surge no âmbito do programa Commercial Lunar Payload Services da NASA e apresenta-se como um dos pontos-chave para o programa Artemis, uma vez que a viagem tripulada deverá aterrar mesma zona que a sonda XL-1 vai explorar.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Notificações

Subscreva as notificações SAPO Tek e receba a informações de tecnologia.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.