O rover Perseverance da NASA acaba de ser lançado com sucesso a partir do Cabo Canaveral, nos Estados Unidos, pelas 12h50 (hora de Lisboa) e já está a caminho de Marte seguindo à “boleia” do foguetão Atlas V.

“Hoje vai ser um bom dia para a NASA”, afirmou Jim Bridenstine, administrador da Agência Espacial norte-americana, minutos antes da partida para o Espaço. Como era esperado, as condições do tempo mantiveram-se ideais para o lançamento.

O administrador relembrou ainda a importância da janela de oportunidade. Se por razões técnicas ou meteorológicas o lançamento fosse abortado, a janela de oportunidade mantinha-se aberta, diariamente, até 15 de agosto.

Se não fosse possível enviar o Perseverance para o espaço hoje, ou até ao fecho da final da  janela de oportunidade, seria necessário esperar durante 26 meses para voltar a tentar: um cenário que poderia custar à NASA cerca de 500 milhões de dólares, indicou Jim Bridenstine.

Uma nova jornada de exploração no Planeta Vermelho

Novo vídeo revela ao detalhe a cratera onde o rover Perseverance da NASA vai aterrar em 2021
Novo vídeo revela ao detalhe a cratera onde o rover Perseverance da NASA vai aterrar em 2021
Ver artigo

Depois do lançamento hoje, o robot Perseverance tem uma viagem de sete meses e chegará a Marte a 18 de fevereiro de 2021, aterrando na cratera Jezero, onde terá existido um lago há 3,5 mil milhões de anos e a foz de um rio.

O rover Perseverance está a ser preparado para as exigências de uma missão todo o terremo. Já ganhou pernas e rodasum braço até um helicóptero. Depois de ter treinado os “moves” para a futura viagem de exploração, o Perseverance passou no primeiro teste de condução e, mais recentemente, aprendeu a manter-se equilibrado.

Apesar de inóspito, Marte é considerado o planeta do Sistema Solar mais parecido com a Terra. As estruturas geológicas demonstram que terá existido água líquida em quantidade significativa no planeta, um elemento fundamental para a vida tal como se conhece.

Como é que o rover vai recolher amostras por terras marcianas? A NASA explica que, graças a uma perfuradora na extremidade do braço robótico, o veículo vai perfurar o solo e obter amostras que serão armazenadas em tubos no seu interior. Após recolhê-las, vai colocá-las na superfície para recolha.

De seguida, o lander recorrerá ao Sample Fetch Rover e Transfer Arm para fazer a transferência das amostras para um foguetão e para o Mars Ascent Vehicle, utilizado para transportá-las do planeta para o espaço. A fase final da missão acontecerá em 2026, altura em que será lançado um Orbiter em direção a Marte. Ao chegar ao Planeta Vermelho, receberá a carga de amostras e projetá-la-á em direção à Terra, onde se prevê que chegue em 2031.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Notificações

Subscreva as notificações SAPO Tek e receba a informações de tecnologia.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.