A British Airways chegou a acordo com os clientes que tiveram os seus dados envolvidos num ataque informático à companhia aérea em 2019. Os advogados nomeados para mediar um acordo entre a companhia e os queixosos informaram que a empresa vai fazer chegar um acordo a cada visado, cujos termos são confidenciais e que não representa um reconhecimento de culpa por parte da transportadora aérea. 

O caso remonta a 2018, altura em que a British Airways foi vítima de um ataque informático que permitiu roubar dados pessoais de 420 mil clientes e colaboradores. A falha que deu acesso a este tipo de informação esteve a ser explorada pelo menos durante dois meses, antes de a empresa conseguir identificar o problema. 

Quase dois anos de RGPD e 114 milhões de euros de multas na Europa. Quais as diferenças entre os países?
Quase dois anos de RGPD e 114 milhões de euros de multas na Europa. Quais as diferenças entre os países?
Ver artigo

Na sequência deste episódio, a BT já tinha sido alvo de uma multa do regulador britânico no valor de 20 milhões de libras (23,3 milhões de euros), aplicada no ano passado, por não conseguir proteger devidamente os dados dos seus clientes. 

Entre a informação que acabou por ficar exposta a terceiros na altura estavam dados de pagamentos, realizados através do site da companhia de aviação e da aplicação para smartphone.    

Recorde-se que a primeira multa aplicada pelo regulador britânico à BA foi de 183 milhões de libras (213,6 milhões de euros), um valor que a empresa contestou por considerar que tomou rapidamente todas as medidas ao seu alcance, para responder ao ato criminoso de que também foi vítima. 

Não perca as principais novidades do mundo da tecnologia!

Subscreva a newsletter do SAPO Tek.

As novidades de todos os gadgets, jogos e aplicações!

Ative as notificações do SAPO Tek.

Newton, se pudesse, seguiria.

Siga o SAPO Tek nas redes sociais. Use a #SAPOtek nas suas publicações.