Chegou ao fim mais uma edição do Mobile World Congress, a meca das novidades relacionadas com dispositivos móveis, serviços e acessórios. O SAPO TEK acompanhou de perto as conferências dos principais fabricantes, testemunhando as tendências para a próxima geração de smartphones.

Se existe um grande foco nos sistemas multimédia, avaliando a aposta nos ecrãs panorâmicos de 18:9 de 6 polegadas, a introdução de tecnologia em torno da inteligência artificial foi também uma constante nos dispositivos de topo. Não só os assistentes pessoais, como a capacidade de as câmaras fotográficas reconhecerem paisagens e objetos, facilitando o trabalho de quem fotografa.

É o caso dos dispositivos ZenFone 5 da Asus, que além de poderosos, apresentam o primeiro terminal a oferecer um sistema de quatro câmaras de alta resolução. Destaque ainda para o seu topo de gama, o ZenFone 5Z com um preço abaixo dos 500 euros.

A NOA foi uma das fabricantes presentes no evento a demonstrar que não é preciso fazer um grande investimento para ter acesso a um smartphone de qualidade. Os três modelos revelados em Barcelona oferecem ecrãs panorâmicos, câmaras de 16MP e acabamentos em cerâmica, com o modelo de topo a não passar dos 300 euros. O serviço de garantia é igualmente um ponto a destacar na gama de smartphones da NOA.

Também a fabricante francesa Wiko pensou nos consumidores de multimédia revelando diferentes modelos View com ecrãs de grandes dimensões, com preços que variam entre os 79 e 299 euros. Destacamos o Wiko View2 que tem uma câmara com sensor Sony IMX499 capaz de simular grandes angulares de 120º típicas dos dispositivos de aventura.

A Alcatel também foi a jogo com uma nova gama de smartphones assente numa estratégia de preços a um valor máximo de 250 euros. Isto não significa que a marca descure das tendências atuais, adotando o formato 18:9 nos seus ecrãs Fullview, em todas as linhas, um design unificado e adoção de câmara dupla em alguns modelos.

Já a Hisense aposta as suas fichas na autonomia, equipando os seus aparelhos com baterias de 3.400 mAh. O processamento rápido das fotografias, mesmo quando a bateria está fraca, é possível graças ao processador octa-core Snapdragon 430 e o respetivo chip gráfico Areno 505. O seu topo de gama, o Infinity H11 PRO, apresenta uma câmara dupla com sensor de imagem da Sony IMX486.

A Iki Mobile representou Portugal em Barcelona com os seus smartphones revestidos a cortiça, destacando-se o topo de gama Bless Plus. A empresa garante que o material protege os equipamentos das radiações eletromagnéticas das baterias, além de isolamento térmico. Foi referido ao SAPO TEK que o novo smartphone tem tido muita procura e que a produção dos próximos três meses já foi vendida.

De uma forma ou de outra, todos os fabricantes tentaram “puxar a brasa à sua sardinha” com tecnologias únicas patentes nos seus novos modelos, e a Sony não foi exceção. A fabricante nipónica apostou na possibilidade dos utilizadores produzirem e consumirem conteúdos multimédia em 4K, adicionando aos seus novos equipamentos Xperia a tecnologia presente nas suas câmaras de fotografar e filmar. Por outro lado, introduz nos seus equipamentos funcionalidades de “rumble” para que vibrem em sintonia com os conteúdos multimédia.

Se havia equipamentos que estavam na mira dos participantes no certame foram os Galaxy S9, sérios candidatos a conquistar a preferência dos consumidores. A Samsung prova que “em equipa que ganha não se mexe” e mantém a estratégia dos seus antecessores, melhorando sobretudo a sua câmara fotográfica e funcionalidades associadas. O objetivo é conceder aos utilizadores efeitos profissionais nas suas fotografias, sem um grande esforço, destacando-se sobretudo na funcionalidade Super Low Light e a redução de ruído nas imagens.

A fabricante revelou ainda a atualização do seu dock station, Samsung Dex, que permite encaixar o smartphone para carregar, ligando-o a um ecrã e teclado para trabalhar documentos em alternativa a um portátil. Para os interessados em adquirir os novos modelos da Samsung, já podem fazer a sua pré-reserva.

A Nokia continua a sua jornada para recuperar terreno no segmento do qual já foi líder durante muitos anos. Depois de trocar o ecossistema falhado do Windows Phone, o fabricante finlandês investiu nos sistemas Android e apresentou em Barcelona diferentes equipamentos onde se destaca a sua nova joia da coroa, o Nokia 8 Sirocco. E para apelar à nostalgia dos utilizadores da velha guarda da marca, a Nokia revelou o 8110, esperando o mesmo sucesso do 3310 lançado no ano passado.

Já o Grupo Bullit distancia-se das demais propostas ao focar-se em smartphones ultrarresistentes, ideais para utilização em locais mais agressivos, desportos radicais ou profissões de risco. Foi por isso que a Land Rover escolheu a empresa como parceira para desenvolver o Land Rover Explore, um smartphone modular onde a autonomia e as funcionalidades de navegação vêm em primeiro lugar. Este equipamento será completado por diferentes módulos mediante a necessidade da sua utilização.

A Bullit reforça ainda a sua gama CAT com o modelo S61, um smartphone igualmente à prova de pó, água e resistente a quedas, tal como o Explore, mas especialmente vocacionado a profissionais de carpintaria, empreiteiros e engenheiros graças às suas ferramentas como o medidor de distâncias a laser e espectros de temperatura.

Depois dos rumores e informações que acabaram por surgir, a Xiaomi anunciou oficialmente, através de um Tweet de Donovan Sung, gestor de produto da marca, o modelo Mi Mix 2S. O topo de gama estará equipado com o processador Snapdragon 845, chegando ao mercado já no dia 27 de março. Infelizmente a fabricante chinesa não levou o equipamento para Barcelona, mas fez furor com o seu novo equipamento Mi Laser Projector. Como o nome indica, trata-se de um projetor capaz de difundir imagens em qualquer superfície, suportando resoluções 4K.

Já a Huawei preferiu deixar “em casa” o esperado P20, guardado para uma apresentação em Paris no dia 27 de março -, que afinal vai ter de dividir as atenções com o "concorrente" Mix , da rival Xiaomi, lançado no mesmo dia. Entretanto o leak de informações sobre o equipamento dá conta de uma grande aposta em três câmaras traseiras e um display semelhante ao iPhone X. Ainda assim, a Huawei levou para o MWC o seu novo MateBook X Pro, que procura concorrer com o MacBook da Apple, tablets da linha MediaPad e um router 5G.

Embora a Lenovo não tenha levado novos smartphones na carteira de ofertas para o Mobile World Congress, a marca cimentou a sua presença com a aposta na sua nova linha de computadores portáteis, e o destaque vai para a introdução de assistentes pessoais nas máquinas.

Também a HTC resolveu começar bem 2018 com a introdução do Vive Pro, a atualização do seu headset de realidade virtual. Durante o evento, quem teve oportunidade de testar os novos óculos experienciou uma simulação de viagem virtual num balão de ar quente.

A LG esteve presente em Barcelona com o elegante V30S, uma atualização do smartphone V30 equipado com tecnologia de inteligência artificial ThinQ, um processador Snapdragon 835 e a tendência dos ecrãs 18:9. O aparelho recebeu uma atualização na RAM, agora com 6 GB e aumento de opções de memória interna de 128 GB e 256 GB. A LG quer manter-se na vanguarda de equipamentos a suportar ligações 5G, prometendo novidades para o próximo ano. No entanto, foi curiosa a referência ao facto do modelo LG G7 ter sido encontrado no certame, pois este havia sido cancelado no início do ano num estado avançado de produção. Será que se arrependeu da decisão?

Foi uma longa semana, mas recheada de novidades das principais fabricantes. A nova geração de smartphones prometem melhores câmaras, processadores e sobretudo, um foco na componente multimédia, através dos seus ecrãs panorâmicos 18:9. Partilhe connosco qual a marca ou modelo que mais lhe suscitou curiosidade.

Nota da Redação: Foi feita uma atualização na informação sobre a Lenovo. Última atualização 2018/03/02 às 16h27.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.